quinta-feira, 5 de março de 2009

COMO DAR REMÉDIO A UM GATO

Esta é dedicada a Tê, minha irmã linda, encantadora, parceira até mandar parar, que não gostava de gatos e hoje sonha em ter um gatil.
Liliana, amiga do peito, postou as instruções de como dar remédio a um gato em seu blog "Pontuando". Gente, juro por Deus que já vivi com meus gatos uma história tão, mas tão parecida, que penso que a pessoa que escreveu se inspirou em mim.
Divirtam-se!
Bejim

"Como dar remédio a um gato:
1. Pegue o gato e o coloque em seu braço esquerdo, como se estivesse segurando um bebe. Posicione o dedo indicador e o polegar em cada canto da boca do gato. Pressione levemente para que ele abra a boca. Tão logo isto aconteça, coloque o comprimido em sua boca. Permita que o gato feche a boca e engula a pílula.
2. Pegue a pílula no chão e o gato de trás do sofá. Encaixe-o no seu braço esquerdo e repita o processo.
3. Apanhe o gato no quarto e jogue fora o comprimido encharcado.
4. Pegue um novo comprimido, coloque o gato em seu braço esquerdo e segure as suas patas traseiras com a sua mão esquerda. Force-o a abrir a boca e empurre o comprimido para o fundo de sua boca com o indicador. Feche sua boca imediatamente e conte até 10 antes de soltá-lo.
5. Apanhe o comprimido de dentro do aquário e o gato de cima do guarda-roupa. Peça ajuda a alguém.
6. Ajoelhe-se no chão com o gato preso firmemente entre seus joelhos, segurando suas quatro patas. Ignore os grunhidos emitidos pelo gato. Peça à outra pessoa que segure com força a cabeça dele enquanto você abre a boca. Coloque uma espátula de madeira o mais fundo que puder. Deixe o comprimido escorregar pela espátula e esfregue a garganta do gato vigorosamente.
7. Apanhe o gato que está grudado no trilho da cortina e pegue outro comprimido. Lembre-se de comprar uma nova espátula e remendar a cortina. Cuidadosamente enrole o gato numa toalha de modo que apenas sua cabeça fique de fora. Peça para a outra pessoa mantê-lo assim. Dissolva o comprimido em um pouco de água, abra a boca do gato com o auxílio de um lápis e despeje o líquido em sua boca.
8. Veja na bula do remédio e veja se ele é nocivo para humanos. Beba um pouco de água para acalmar-se. Faça um curativo no braço do ajudante e limpe o sangue do tapete com água morna e sabão.
9. Busque o gato no vizinho. Pegue um novo comprimido. Bote o gato dentro do armário da cozinha e feche a porta, mantendo a sua cabeça para o lado de fora. Abra a boca com o auxílio de uma colher de sobremesa. Jogue o comprimido para dentro da boca do bichano com o auxílio de um estilingue.
10. Vá até a garagem e apanhe uma chave de fenda para colocar a porta do armário no lugar. Coloque uma compressa fria nos arranhões do seu rosto e cheque quando tomou pela última vez a vacina anti-tetânica. Jogue a camiseta fora e apanhe outra em seu quarto.
11. Chame o corpo de bombeiros para apanhar o gato do alto da árvore do outro lado da rua. Peça desculpas ao vizinho que se machucou tentando desviar-se do gato. Pegue o último comprimido do frasco.
12. Amarre as patas dianteiras nas traseiras com uma corda de varal e prenda o gato no pé da mesa de jantar. Coloque luvas de jardinagem. Abra a boca do gato com uma pequena chave inglesa. Coloque o comprimido seguido de um pedaço de filé mignon. Segure a cabeça dele na vertical e derrame meio copo de água para ajudá-lo a engolir o comprimido.
13. Peça à outra pessoa para levá-la ao pronto socorro mais próximo. Sente-se tranqüilamente enquanto o médico costura seus dedos e braços e remove partes do comprimido que ficaram encravadas no seu olho direito. Pare na primeira loja de móveis no caminho de casa e encomende uma nova mesa de jantar.
14. Procure um veterinário que faça atendimento a domicílio

2 comentários:

Anônimo disse...

KKKKKKKKKKKKKK!!!!!!!!!
Euzinha, Euzinha, Euzinha!!!!!!!!
Nem me fale de comprimidos para gatos.Só não entendo como esse povo já inventou até tinta pra pintar cabelos dessas pragas de cachorros e não inventou até hoje uma injeção pra gatos....será que algum cientista já teve que vermifugar seu gato sem ajuda de um veterinário?Como pode não terem inventado isso, gente?Fico revoltada...rsrsrs...mas descobri que não inventaram porque toda vez que tem que vermifugar, ou eles mandou as digníssimas esposas...rsrsrs...ou, se é a vez deles, já manda buscar pra dar uma geral completa, daí o próprio veterinário dá ou finge que dá, porque dar comprimido pra gato é o maior desafio que já enfrentei em minha vida.Você esqueceu de falar o tanto que a boca do gato espuma, parece tá tendo um ataque epilético...kkk
Beijo, minha irmã amada, respeitada e idolatrada, salve, salve.Amo você incondicionalmente e eternamente, Tê

Liliana disse...

Ô Can, este post que botei no pontuando eu roubei de outro blog Delícia de Abacaxi, que é muito divertido. Mas eu ontem tive que dar um remédio pro meu cachorro e só não ri na hora porque eu não estava muito boa da cabeça e era de madrugada. Peguei a seringa com o remédio dentro e quando abri a boca do danado pelos cantos e apertei a seringa, ele virou a cara pro lado e minha cama ficou exatamente da cor do remédio: vermelha. ô raiva que me deu. Larguei tudo pra lá e ele ficou sem ser medicado. Depois que me deitei de novo, me lembrei da história do comprimido do gato. Êta bicharada danada!!!! Beijos