sábado, 22 de maio de 2010

PROMESSA

Fiz uma promessa. Pacto. Trato. Combinado. Acerto. Ajuste. Negociata. Qualquer nome serve, e foi com São Jorge, meu guerreiro protetor. Vou contar.
Tava ruim da coluna. No dia dele, 23 de Abril, fui à igreja cheia de fé e alegria. Montei um arranjo lindo com flores e folhagens de meu jardim, amarrei fitas verdes e vermelhas e lá fui eu, de manhãzinha. Nenhuma intenção além de homenageá-lo, só que me emocionei demais pra sair do jeito que entrei.
As barraquinhas na rua estavam sendo erguidas, missa de hora em hora, fiéis saindo pelo ladrão - e olhem que a igreja é grande, enfim, entrei no clima logo na chegada.
Quando vi a "caixa de intenções" no altar - é uma caixa de papelão enorme toda enfeitada com tecidos e papéis coloridos, quase do tamanho de um fogão , onde as pessoas colocam seus pedidos - não resisti. Pensei de mim para comigo: vou criar coragem e propor uma troca - sare minha coluna, meu santinho, que paro de fumar. Mas tem uma condição: que seja sem sofrimento, porque se sofrer fumo sem choro nem vela. Não foi pedido só em pensamento não, foi escrito e documentado. Entrei na fila da tal caixa, que ficava aos pés da imagem. Prendi a respiração e joguei o papel da proposta lá dentro...
Gente do céu! E não é que deu certo? Já saí da igreja sem nenhuma vontade nem de ver cigarro, e a sensação continua até hoje. Amanhã faz um mês e nunca, desde que me enrolei no vício há muitos e muitos anos, fiquei sem fumar e não sofri. Só quando estava grávida e amamentando, o que durava no mínimo 2 anos pra cada filho, é que nem me lembrava de cigarro, mas assim que tomava a injeção pra secar o leite já retomava com a maior disposição.
Então - meu São Jorge cumpriu a parte dele na promessa e eu tô cumprindo a minha.
E olhem que pra encher uma caixa daquelas tem que ter pedido pra arrastar de gancho, mas ele dá conta, sei que dá. Como pegou responsa com o meu deve ter feito o mesmo com todos que confiaram nele.
Já pensaram como ia ser bacana que todo mundo do mundo agisse assim? Tratou tá tratado. Pena que não é...

Um comentário:

Ana disse...

Amiga, vc escreve muito bacana. Um beijo!!!