quinta-feira, 2 de outubro de 2008

ENCONTROS

ENCONTROS...

Tenho pensado muito sobre os encontros na vida. São sempre surpreendentes, ainda que marcados com pessoas que já conhecemos e em horários pré-estabelecidos. Tem sempre a imprevisibilidade em cada um deles, porque nunca sabemos como estaremos naquele exato momento e nem como o outro vai estar. Podem ser muito bons – e em sua maioria são, mas também ser um “desastre”... depende do que rola naquele tempo.
Aconteceu comigo uma coisa bem bacana que quero contar. Conheço Ione há mais de 10 anos através de seu trabalho como ceramista, junto da amiga Beth, no Arte da Terra. Durante todo esse tempo nunca busquei presentes bacanas de casamento/ aniversário em outro lugar, porque elas e tudo o que fazem é muito especial. Dias atrás passei no atelier e conversamos sobre algumas coisas, dentre elas nosso trabalho como artesãs; foi quando ela me perguntou o que era mesmo que eu fazia e não acreditou quando contei. Me olhou com aquela cara de “como assim, você faz essas coisas e nunca me disse nesse tempo todo em que nos conhecemos?”
No dia seguinte cá estava com uma amiga em meu atelier, se encantando com meu trabalho tanto quanto me encanto com o delas. Daí a sabermos mais uma da outra foi um pulo – falamos de nossas famílias, e depois de fazer as encomendas de algumas coisas pra casa nova de sua filha já me sinto amiga de Tetê, Gui e Tiago, os 3 anjos que serão presenteados. Quando levei tudo pronto, feito sob medida pro novo lar, vi o brilho de encantamento nos olhos dela. Abriu, mostrou pra todo mundo que estava no atelier, mandou mais um tanto de clientes que ficaram curiosas pra conhecer meu canto de arte, enfim, uma bola de neve – e de amizade – muito legal.
É aí que fico pensando o que faz as pessoas se encontrarem em determinado momento e da diferença dos encontros em cada tempo. Acredito ser sempre melhor quando acontecem naturalmente...
Lembro-me de grandes e especiais amigos - alguns de infância, outros mais recentes, e como a vida nos colocou por perto, dentro da vida uns dos outros. Até queria citar alguns e a forma como aconteceu, mas não posso me arriscar a cometer o pecado de esquecer algum, o que certamente ocorreria.
Amanhã é o casamento de Sales (um daqueles amigos do peito) lá em Brasília. Tava animadaça pra ir, mas o médico não achou conveniente por causa da minha coluna que não anda muito benta. Vou ficar daqui com o coração apertado por não estar presente numa hora tão especial da vida dele, mas com as energias todas viradas pra que esteja sempre em paz.
Boa sorte, meu amigo lindo!
Abençoados os encontros na vida de todos nós!!!
Cândida

Um comentário:

Liliana disse...

Ô minha amiga! Você não vem não??? Que pena.Pensei que ia ter o prazer de hospedar você aqui em casa. Pois é. Seu post me lembrou detalhes de nosso encontro. Senti uma saudade danada de todos vocês. E me diga porque nos encontramos, e porque parece que nós nos conhecíamos há tempos? Vá lá entender os encontros por acaso e os desencontros, né Can? Saudade de você. Beijos em todos.